Please use this identifier to cite or link to this item: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/1262
Type: Monografia
Title: Conhecimento de primíparas sobre a violência obstétrica
Author: Marchioro, Dauana
First advisor: Schmalfuss, Joice Moreira
Resume: O aumento dos casos de violência obstétrica fez com que esse assunto ganhasse destaque na mídia e, hoje, é considerada uma das violências que mais deixa marcas psicológicas nas suas vítimas. O presente projeto visou analisar o conhecimento de mulheres primíparas sobre a violência obstétrica, a partir de sua vivência, no município de Chapecó/SC. Tratou-se de um estudo de abordagem qualitativa, do tipo descritivo e exploratório. A pesquisa foi realizada no Centro Integrado de Saúde Norte. Os dados do estudo foram coletados nos meses de outubro e novembro, por meio de entrevista semiestruturada, realizada no domicílio das primíparas, em data e hora indicada por elas. Todas as entrevistas foram registradas com um gravador digital do tipo mp3 player e, posteriormente, foram transcritas. A análise dos dados coletados se deu de acordo com análise temática proposta por Bardin. O estudo respeitou os aspectos éticos de acordo com a Resolução de número 466 de 2012, do Conselho Nacional de Saúde, o qual envolve pesquisas com seres humanos, sendo aprovado pelo Comitê de Ética da Universidade Federal da Fronteira Sul sob número CAEE 33711814.5.0000.5564. Participaram do estudo quatro primíparas cadastradas na Unidade de Saúde onde foi realizada a pesquisa, com idade média de 21,25 anos; 75% concluíram o ensino médio (segundo grau) e 25% estava em fase de conclusão; três entrevistadas exerciam trabalho remunerado com vínculo empregatício e apenas uma exercia trabalho autônomo; duas mantinham união estável com o parceiro, uma estava casada e uma estava solteira. A análise dos dados resultou em um tema, sendo ele: violência obstétrica. Como resultados, destaca-se a lacuna de conhecimento que as primíparas possuem sobre o tema violência obstétrica e o que constitui atos de violência durante o período gravídicopuerperal. Ainda, acredita-se que essa lacuna por parte das primíparas se dá, principalmente, pela falta de informação disponibilizada pelos órgãos de saúde no decorrer desse período, bem como dos veículos de informações populares e, também, por influências culturais, de aceitar as coisas como elas sempre foram. Com a realização deste trabalho espera-se uma contribuição quanto à identificação da violência obstétrica e, desta forma, auxílio às mulheres que sofreram e sofrem este tipo de violência a reivindicarem por uma assistência digna no sentido de criar possibilidades para o seu empoderamento, garantindo-lhes o respeito e a dignidade, além de um cuidado humanizado.
Abstract: The increase in cases of obstetric violence caused this issue gained prominence in the media and today is considered one of the most violence leaves psychological scars on its victims. This project aimed to analyze the knowledge of primiparas on obstetric violence, from their experience, in Chapecó / SC. This was a study of qualitative approach, descriptive and exploratory. The survey was conducted in the Integrated North Health Center. The study data were collected in October and November, through semi-structured interviews carried out at home first calf at a date and time indicated by them. All interviews were recorded with a digital recorder type mp3 player and were later transcribed. The analysis of the data was in accordance with thematic analysis proposed by Bardin. The study complied with the ethical aspects according to the number of Resolution 466 of 2012, the National Health Council, which involves research on human beings, being approved by the Ethics of the Federal University of South Border Committee under CAEE 33711814.5.0000.5564 number. The study included four primiparous registered at the Health Unit where the study was performed, with a mean age of 21.25 years; 75% completed high school (high school) and 25% were nearing completion; three interviewed exercised paid work with employment and only exercised selfemployment; two maintained a stable relationship with a partner, one was married and one was single. Data analysis resulted in a theme, being: obstetric violence. As a result, there is a knowledge gap that gilts have on the subject obstetric violence and what constitutes acts of violence during pregnancy and the postpartum period. Still, it is believed that this gap by first calf is given mainly by the lack of information provided by health agencies during this period as well as the popular information vehicles and also by cultural influences, to accept things as they always were. With this work we expect a contribution on the identification of obstetric violence and thus help to women who have suffered and are suffering from this type of violence to claim for dignified care in order to create opportunities for their empowerment, ensuring they respect and dignity, and a humanized care.
Keywords: Obstetrícia
Parto
Saúde da mulher
Crime
Atenção à saúde
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Fronteira Sul
Acronym of the institution: UFFS
Type of Access: Acesso Aberto
URI: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/1262
Issue Date: 2014
Appears in Collections:TCC Enfermagem

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MARCHIORO.pdf2.1 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.