Please use this identifier to cite or link to this item: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/1349
Type: Monografia
Title: O movimento pró-universidade e a construção da UFFS: os limites da educação popular tutelada pelo Estado capitalista
Author: Luz, Dionata Luis Plens da
First advisor: Martuscelli, Danilo Enrico
Resume: Na atual estrutura social, a educação superior tem se colocado como indispensável na formação técnica para o mercado de trabalho. Entretanto, ela também aparece como necessária para a formação política dos indivíduos que lutam pela superação do atual sistema vigente. Este trabalho tem como objetivo evidenciar a luta de entidades sociais, como o Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e a Federação dos Trabalhadores da Agricultura Familiar da Região Sul (FetrafSul/CUT), considerados os principais protagonistas na criação do “movimento pró- Universidade”, para a construção de uma Universidade Federal com caráter “popular”. O texto evidencia os limites da atuação do movimento pró-Universidade na tentativa de realizar tal objetivo e consolidar a UFFS como uma instituição pública e “popular”, em razão da forte presença do Estado capitalista em seu funcionamento. A metodologia adotada parte da leitura das atas das conferências, seminários, audiências e reuniões das entidades, bem como de uma bibliografia especializada que aborda as disputas políticas em torno do ensino superior brasileiro. Vale destacar que o presente trabalho faz uma abordagem sobre as concepções de universidade tradicional, moderna e popular, e salienta as divergências entre a demanda das classes populares e os interesses das classes dominantes no ensino superior brasileiro sob tutela do Estado no Brasil.
Abstract: In the current social structure, the university education has been raised as essencial to technical education for the labor market. However, it also appears as necessary to the political education of individuals that struggle to overcoming the current system. This study aims to highlight the struggle of social organizations, such as Movement Workers' rural Landless (MST) and the Federation of Workers of the Southern Region Family Farming (Fetraf-Sul/CUT), considered as a major player in the creation of "ProUniversity Movement", for the construction of a federal university with "popular" character. The text evinces the co-operation limits of Pro-University movement in na attempt to accomplish that objective and consolidate UFFS as a public institution and “popular”, because of the strong presence the capitalist State in its operation. The methodology used is the reading of the minutes of conferences, seminars, audiences and entities meetings, as well as literature focused on political disputes related to brasilian university education. Note that this research is a discussion of the concepts of traditional, modern and popular university, and highlights the differences between the demand of the popular classes and the interests of the ruling classes in Brazilian university education under state protection of Brazilian State.
Keywords: Educação superior
Estado
Movimento pró-Universidade
Popular
UFFS
IND
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Fronteira Sul
Acronym of the institution: UFFS
College, Institute or Department: Campus Chapecó
Type of Access: Acesso Aberto
URI: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/1349
Issue Date: 2015
Appears in Collections:TCC Ciências Sociais

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LUZ.pdf826,99 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.