Please use this identifier to cite or link to this item: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/1562
Type: Dissertação
Title: Exposição ocupacional de trabalhadores rurais a agrotóxicos e relação com políticas públicas
Author: Ristow, Letiane Peccin
First advisor: Battisti, Iara Denise Endruweit
metadata.dc.contributor.referee1: Dalcin, Dionéia
metadata.dc.contributor.referee2: Stumm, Miladi Fernandes
metadata.dc.contributor.referee3: Betemps, Débora Leitzke
Resume: A exposição ocupacional dos trabalhadores rurais a agrotóxicos e consequentemente, a seus efeitos nocivos à saúde, ocorre em razão de que a produção agrícola brasileira baseia-se no uso intensivo de insumos químicos. Medidas de uso seguro são propagadas pela indústria química e legislação em vigor, embora existam estudos que evidenciaram sua ineficiência diante da diversidade agrícola e sociocultural entre as regiões brasileiras. Diante disso, é que a presente pesquisa teve como objetivo analisar a exposição ocupacional por agrotóxicos entre trabalhadores rurais do município de Cerro Largo, Rio Grande do Sul, como subsídio para execução de políticas públicas. Estudo de natureza quantitativa, com delineamento transversal, enfoque descritivo e analítico. Utilizou-se de instrumento de coleta de dados que abordou questões referentes a caracterização sociodemográfica, práticas de trabalho relacionadas ao uso de agrotóxicos, sintomas de doenças e associação a agrotóxicos e treinamento para uso seguro de agrotóxicos. O mesmo foi aplicado nos domicílios de cento e treze trabalhadores rurais do município de Cerro Largo, Rio Grande do Sul, selecionados pelo procedimento de seleção aleatória sistemática. A análise estatística dos dados deu-se por análise univariada e bivariada. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa, da Universidade Federal da Fronteira Sul. Os riscos da exposição ocupacional a agrotóxicos dos trabalhadores rurais foram evidenciados em suas práticas laborais e na inadequabilidade das medidas de uso seguro. Os dados sociodemográficos dos trabalhadores rurais demonstraram prevalência do sexo masculino, baixo nível de escolaridade, idade entre 51 a 76 anos e pequenas propriedades rurais. O uso de agrotóxicos ocorre predominantemente há mais de 10 anos (87%), com mais de um produto (85%), de classe toxicológica III e I (81%). As atividades laborais realizadas em acordo com as medidas de uso seguro foram aquisição de agrotóxicos e destino final das embalagens vazias. Em contraponto, transporte, armazenamento, preparo e aplicação dos agrotóxicos e lavagem das roupas contaminadas são realizadas de forma insegura pela maioria dos trabalhadores rurais. O não uso de Equipamentos de Proteção Individual - EPIs foi informado pela maioria dos trabalhadores rurais. Constatou-se: (i) a ineficiência das políticas públicas para promoção do uso seguro de agrotóxicos; (ii) a carência de treinamentos oferecidos por órgãos públicos; (iii) a inadequação das medidas de uso seguro nas atividades laborais dos trabalhadores rurais cerro- larguenses; (iv) a improvisação de equipamentos de proteção; (v) dúvidas sobre uso seguro; (vi) hábitos de higiene inapropriados após aplicação, baseados em crenças e costumes. Os resultados desta pesquisa podem subsidiar políticas públicas para reduzir os riscos à saúde dos trabalhadores rurais, todavia, isso só será possível se as especificidades locais de condições da exposição ocupacional, características socioeconômicas e culturais, diversidade de uso dos agrotóxicos e práticas laborais forem considerados.
Abstract: The occupational exposure of rural workers to pesticides and, consequently, to their harmful effects on health, occurs because of the fact that Brazilian agricultural production is based on the intensive use of chemical inputs. Safe use measures are encouraged by the chemical industry and legislation in force; however there are studies that showed its inefficiency with regards to agricultural and socio-cultural diversity among Brazilian regions. Thus, the present study aimed to analyze occupational exposure to pesticides among rural workers in the city of Cerro Largo, Rio Grande do Sul, in order to assist the execution of public policies. This is a quantitative study, with cross-sectional design, focused on a descriptive and analytical approach. A data collection instrument was used which addressed issues related to sociodemographic characterization, work practices related to the use of pesticides, symptoms of diseases and association with agrochemicals, and training for the safe use of pesticides. A data collection instrument was aplplied in the households of one hundred and thirteen rural workers in the city of Cerro Largo, Rio Grande do Sul, selected by systematic random selection. The statistical analysis of the data was carried out by univariate and bivariate analysis. The project was approved by the Research Ethics Committee of the Universidade Federal da Fronteira Sul. The risks of rural workers occupational exposure to pesticides were evidenced in their work practices and in the inadequacy of safe use measures. The socio- demographic data of the rural workers demonstrated the prevalence of males, with low levels of education, age between 51 to 76 years and working small rural properties. The use of pesticides occurred predominantly for more than 10 years (87%), with more than one product (85%), and toxicological class III and I (81%). The work activities carried out according to the safe use measures were: acquisition of pesticides and final destination of the empty containers. In contrast, transportation, storage, preparation and application of pesticides and cleaning of contaminated clothes were carried out in an insecure way by the majority of rural workers. The non-use of Personal Protective Equipment (PPE) was reported by most rural workers. The following were verified: (i) the inefficiency of public policies to promote the safe use of pesticides; (ii) the lack of training offered by public agencies; (iii) the inadequacy of safe use measures in the work activities of the rural workers of Cerro-Largo; (iv) the improvisation of protective equipment; (v) doubts about safe use and (vi) their inappropriate hygiene habits after application, based on beliefs and customs. The results of this research may assist public policies to minimize the health risks of rural workers; however, this will only be possible if the following are considered: the local specificities of occupational exposure conditions, socioeconomic and cultural characteristics, diversity of use of pesticides and labor practices.
Keywords: Trabalhadores rurais
Agrotóxicos
Equipamento de proteção individual
Agricultores
Sáude ambiental
Condições de trabalho
Cerro Largo
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Fronteira Sul
Acronym of the institution: UFFS
College, Institute or Department: Campus Cerro Largo
Name of Program of Postgraduate studies: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento e Políticas Públicas
Type of Access: Acesso Aberto
URI: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/1562
Issue Date: 12-Jul-2017
metadata.dc.level: Pós-graduação Stricto sensu (mestrado)
Appears in Collections:Desenvolvimento e Políticas Públicas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RISTOW.pdf11,61 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.