Please use this identifier to cite or link to this item: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/3149
Type: Monografia
Title: Perfil socioeconômico e ambiental de unidades de produção agrícolas convencionais e em transição agroecológica no oeste catarinense
Author: Munarini, Geovani
First advisor: Coelho, Geraldo Ceni
Resume: O atual modelo agrícola é caracterizado pela hegemonia de grandes empresas e vem causando a exclusão dos agricultores da atividade agrícola. Discussões sobre novas formas de produção sustentável vêm surgindo nos últimos anos para ser uma possibilidade de permanência dos agricultores em suas propriedades. Uma das alternativas é a agroecologia, pois se utiliza de um enfoque multidimensional, no qual o agricultor é inserido dentro do processo de construção do desenvolvimento rural sustentável. Porém, para que um agricultor familiar se torne agroecológico, temos um processo de transição, pelo qual há a mudança gradativa de suas ações e processos sociais do modelo em que se encontra para uma agricultura de base ecológica. Esse processo é munido de dúvidas e inseguranças, as quais atrapalham o processo de transição, podendo causar a desistência do mesmo. Por essas questões, o objetivo desse trabalho foi analisar comparativamente as características das Unidades de Produção Agrícolas (UPA’s) em processo de transição e as que produzem convencionalmente. O trabalho teve como base o método MESMIS (Marco para a Avaliação de Sistemas de Manejo de Recursos Naturais Incorporando Indicadores de Sustentabilidade) sendo conduzido a partir de uma abordagem participativa. As informações obtidas são oriundas dos relatos das famílias agricultoras participantes do estudo, os quais foram coletados a partir de entrevistas estruturadas e abertas. Foi possível observar diferenças entre as UPA’s investigadas, sendo que as principais características que as diferenciaram foram a maior consciência ambiental, através de práticas que visem a sustentabilidade por parte das UPA’s em transição, o que pode estar relacionado com uma maior participação em organizações sociais. De maneira inversa, as UPA’s convencionais apresentam características típicas da agricultura convencional, dando ênfase à produtividade e ao uso de insumos externos. A partir destas informações, surge a necessidade então de introduzir políticas públicas efetivas que possibilitem o desenvolvimento rural sustentável, que sejam baseados na produção agroecológica a partir de uma ação local, no qual os agricultores tenham condições de assumir como protagonistas de uma forma de produção mais sustentável, com o apoio de uma assistência técnica de qualidade.
Abstract: The current agricultural model is characterized by the hegemony of large companies and has been causing the exclusion of family farmers from agricultural activity. Discussions on new forms of sustainable production have emerged in recent years as a possibility for farmers to remain on their farms. One of the alternatives is agroecology, since it uses a multidimensional approach, in which the farmer is inserted into the process of building sustainable rural development. However, for a family farmer to become agroecological, we have a process of transition, through which there is the gradual change of his actions and social processes from the model in which he finds himself to an ecologically based agriculture. This process is fraught with doubts and insecurities, which hinder the transition process, and may lead to withdrawal. For these issues, the objective of this work was to analyze comparatively the characteristics of the Units of Agricultural Production (UPA's) in transition process and those that produce conventionally. The work was based on the MESMIS method (Framework for the Evaluation of Natural Resource Management Systems Incorporating Sustainability Indicators), being conducted from a participatory approach. The information obtained comes from the reports of the farming families participating in the study, which were collected from structured interviews and open questions. It was possible to observe differences between the UPA’s investigated, and the main characteristics that differentiated them were the greater environmental awareness, through practices that aim at sustainability by the UPA’s in transition, which may be related to a greater participation in social organizations. Conversely, conventional UPA’s present characteristics typical of conventional agriculture, with emphasis on productivity and the use of external inputs. From this information, the need arises to introduce effective public policies that enable sustainable rural development, based on local agroecological produtction, in which farmers can assume as protagonists a more productive form of production. sustainable development, with the support of quality technical assistance.
Keywords: Indústria agrícola
Sustentabilidade
Agricultura familiar
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Fronteira Sul
Acronym of the institution: UFFS
College, Institute or Department: Campus Chapecó
Type of Access: Acesso Aberto
URI: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/3149
Issue Date: 2017
Appears in Collections:TCC Agronomia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
MUNARINI.pdf1,74 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.