Please use this identifier to cite or link to this item: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/3859
Type: Dissertação
Title: Representações de língua(s) no espaço entre-línguas-culturas: marcas discursivas em produções textuais de indígenas
Author: Aguiar, Gabriele de
First advisor: Stübe, Angela Derlise
metadata.dc.contributor.referee1: Laiño, Maria José
metadata.dc.contributor.referee2: Coracini, Maria José Rodrigues Faria
metadata.dc.contributor.referee3: Thimoteo, Saulo Gomes
Resume: Esta pesquisa analisa representações de língua(s) que emergem em redações escritas para o processo seletivo especial indígena da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), nomeado como Programa de Acesso e Permanência dos Povos Indígenas (PIN), que nos permitam compreender como a relação entre-línguas-culturas produz efeitos na constituição identitária desses sujeitos. A construção metodológica ocorreu da seguinte maneira: após a digitalização das redações dos processos seletivos de 2015 a 2018 (139, em 2015; 200 em 2016; 298, em 2017; 200, em 2018) fizemos a leitura de todo o material de arquivo, identificamos as regularidades discursivas que emergiram e, assim, traçamos os objetivos da pesquisa, bem como elaboramos todo o texto a partir das regularidades. Diante desse contexto, formulamos a hipótese de que, ao ingressar no ensino superior, o sujeito indígena evidencia o conflito e a tensão de estar entre-línguas-culturas, entre a língua indígena e a língua portuguesa, provocando efeitos na sua constituição identitária. Em termos epistemológicos, elencamos teorias e noções que compreendam a língua suscetível a falhas e equívocos, que se materializa pelo discurso. Sendo assim, desenvolvemos a pesquisa na perspectiva discursiva que dialoga com a história, a psicanálise e a desconstrução, ou seja, um aporte teórico que contemple a heterogeneidade do sujeito e da língua. Valendo-nos desses preceitos teóricos-analíticos, delimitamos o estudo em um movimento pendular (PETRI, 2013), entre a teoria e a análise, considerando a teoria a partir da demanda do corpus. Após a leitura, identificamos algumas regularidades nas redações no que se trata de representações de língua(s): a) evidenciam uma relação entre-línguas-culturas conflituosa; b) gesto de designar a língua dando distintos nomes (língua materna, língua mãe, língua nativa, fala original, língua tradicional, etc.); c) a utilização de pronomes possessivos (minha, sua, nossa) no intuito de apontar possíveis posições que a língua ocupa no/para o sujeito (remetendo a uma possível posse); d) o discurso da perda da língua-cultura indígena pelo contato com o não indígena; e) o discurso da manutenção e preservação da língua-cultura indígena e f) os sujeitos participantes trazem à tona o que poderia definir o que é ser indígena.
Abstract: This research analyzes representations of language(s) that emerge in essays written for the special indigenous selection process of the Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS), named as Programa de Acesso e Permanência dos Povos Indígenas (PIN), that allow us to understand how the relationship between languages and cultures produces effects on the identity of these subjects. The methodological construction took place as follows: after the digitization of the selection process essays from 2015 to 2018 (139, in 2015; 200 in 2016; 298, in 2017; 200, in 2018) we read all the archived material, we identified the discursive regularities that emerged and, thus, we outlined the research objectives, as well as elaborated the entire text from the regularities. In this context, we formulate the hypothesis that, when entering higher education, the indigenous subject evidences the conflict and the tension of being betweenlanguages-cultures, between the indigenous language and the Portuguese language, causing effects on their identity constitution. In epistemological terms, we list theories and notions that understand the language susceptible to failures and misconceptions, which is materialized by the discourse. Thus, we developed the research in the discursive perspective that dialogues with history, psychoanalysis and deconstruction, in other words, a theoretical contribution that contemplates the heterogeneity of the subject and the language. Using these theoreticalanalytical precepts, we delimit the study in a pendular motion (PETRI, 2013), between theory and analysis, considering the theory based on the demand of the corpus. After reading, we identified some regularities in the essays with regard to representations of language (s): a) show a conflicting relationship between crossing languages and cultures; b) gesture of designating the language by giving different names (mother language, native language, original speech, traditional language, etc.); c) the use of possessive pronouns (mine, yours, ours) in order to point out possible positions that the language occupies in / for the subject (referring to a possible possession); d) the discourse on the loss of the indigenous language-culture through contact with the non-indigenous; e) the discourse of maintenance and preservation of the indigenous language-culture and f) the participating subjects bring up what could define what it is to be an indigenous person
Keywords: Programa de Acesso e Permanência dos Povos Indígenas
Linguística
Língua materna
Ensino e aprendizagem
Grupos indígenas
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Fronteira Sul
Acronym of the institution: UFFS
College, Institute or Department: Campus Chapecó
Name of Program of Postgraduate studies: Programa de Pós-Graduação em Estudos Linguísticos
Type of Access: Acesso Aberto
URI: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/3859
Issue Date: 22-Oct-2020
metadata.dc.level: Mestrado
Appears in Collections:Linguística

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
AGUIAR.pdf1.8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.