Please use this identifier to cite or link to this item: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/1777
Type: Dissertação
Title: Liberdade de escolha: a renúncia à liberdade e a servidão voluntária como sintoma da sociedade do espetáculo
Author: Calgarotto, Marieli
First advisor: Leite, Thiago Soares
metadata.dc.contributor.referee1: Leite, Thiago Soares
metadata.dc.contributor.referee2: Silva, Ivone Maria Mendes
metadata.dc.contributor.referee3: Dal Forno, Ricardo Lavalhos
Resume: A liberdade, de acordo com os pressupostos sartreanos, é a condição natural da existência humana, ou seja, o homem está condenado a ser livre. Por não ter uma essência, mas caracterizar-se como Nada, ele está constantemente projetando a si mesmo, através da sua liberdade de escolha. No entanto, esse fazer-se não é gratuito e torna o homem responsável por tudo aquilo que fizer. Livre e responsável por si mesmo o homem se angustia, e na tentativa de fugir da sua condição faz uso de subterfúgios como o determinismo, a má-fé e a servidão voluntária, buscando manterse alheio a sua própria condição. Dessa forma, o homem torna-se um espectador da sociedade do espetáculo que coloca a sua disposição e intensifica de varias maneiras mecanismos de controle para que ele assim permaneça, de modo que apresente um excesso de adaptação à realidade tal qual ela se apresenta. Esta passividade, no entanto, é uma escolha, a de servir voluntariamente e sujeitar a sua liberdade a outro. Essa escolha materializa um processo de servidão voluntária de modo que o homem prefira abrir mão de sua liberdade de escolha, sujeitando-se à massificação que a sociedade do espetáculo lhe oferece.
Abstract: Freedom, according to Sartre's assumptions, is the natural condition of human existence, that is, man is doomed to be free. By not having an essence, but characterizing himself as Nothingness, he is constantly projecting himself through his freedom of choice. However, doing this is not gratuitous and makes man responsible for everything he does. Free and responsible for himself, man is distressed, and in the attempt to escape from his condition he makes use of subterfuges such as determinism, bad faith and voluntary servitude, seeking to remain oblivious of his own condition. In this way, man becomes a spectator of the society of the spectacle which puts at his disposal and intensifies in several ways, control mechanisms so that he remains so, in a way that he presents an excess of adaptation to reality as it presents itself. This passivity, however, is a choice, that of serving voluntarily and subjecting his freedom to the other. This choice materializes a process of voluntary servitude so that man prefers to give up his freedom of choice, subjecting himself to the massification that the society of the spectacle offers him.
Keywords: Liberdade de escolha
Angústia
Servidão voluntária
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Fronteira Sul
Acronym of the institution: UFFS
College, Institute or Department: Campus Erechim
Name of Program of Postgraduate studies: Programa de Pós-Graduação Interdisciplinar em Ciências Humanas
Type of Access: Acesso Restrito
URI: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/1777
Issue Date: Feb-2018
metadata.dc.level: Mestrado
Appears in Collections:Interdisciplinar em Ciências Humanas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
CALGAROTTO.pdf1,07 MBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.