Please use this identifier to cite or link to this item: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/1966
Type: Dissertação
Title: Agroecologia e educação do campo: meios de promover a permanência do jovem no campo?
Author: Kusniewski, Fernanda Paula Piran
First advisor: Borba, Maude Regina de
Resume: A permanência da juventude no campo é fator determinante para a sucessão familiar nas propriedades rurais do país. Todavia, para tanto, diferentes fatores estão envolvidos, com destaque para a educação e o trabalho. Neste sentido, no presente estudo buscou-se analisar as perspectivas do jovem do campo e sua relação com a produção Agroecológica e a Educação do Campo nos Assentamentos Ireno Alves dos Santos e Marcos Freire, no município de Rio Bonito do Iguaçu, Paraná. Foram investigados dois grupos de produtores: 16 famílias em sistema de produção Agroecológica ou em transição e 16 famílias em sistema de produção Convencional. Incluídos no primeiro grupo foram pesquisados 17 jovens na faixa etária de 13 a 29 anos e no segundo grupo 18 jovens nesta mesma faixa etária. Adicionalmente, foram pesquisados 23 jovens de uma escola do campo do Assentamento Ireno Alves dos Santos, os quais estavam cursando o último ano do ensino médio. A partir da análise da produção Agroecologia e da Educação do Campo, procurou-se verificar se podem constituir instrumentos que favoreçam a permanência dos jovens no campo. Metodologicamente, tratouse de uma abordagem qualitativa, exploratória e descritiva, sendo que a coleta de dados ocorreu por meio de pesquisa de campo e aplicação de entrevistas semi-estruturadas e questionários. Para as famílias foram realizadas entrevistas, onde se procurou identificar aspectos do processo produtivo adotado na propriedade, suas limitações, capacidades e a influência dos pais nas decisões dos filhos, dentre outros aspectos. Para os jovens, tanto aqueles dos sistemas produtivos como os da escola do campo, foram aplicados questionários com perguntas abertas e fechadas, procurando identificar a realidade vivida por estes, dentro e fora da unidade familiar, suas representações sobre o rural e o urbano. Buscou-se principalmente conhecer quais suas perspectivas quanto à permanência nas unidades produtivas. A Agroecologia ainda enfrenta muitos desafios no que tange a certificação, comercialização, apoio técnico, investimento público e, sobretudo, maior consciência ambiental por parte dos produtores. Do mesmo modo, a Educação do Campo enfrenta outros tantos desafios, partindo principalmente do distanciamento das legislações vigentes e a prática cotidiana das escolas. Na pesquisa com os alunos da escola do campo, foi possível perceber que os princípios da Educação do Campo estão presentes apenas formalmente, através das normativas e legislação correlata, mas na materialidade não se aplicam. Assim, da forma como se encontram, tanto a Agroecologia como a Educação do Campo, ainda não representam instrumentos sólidos na verdadeira luta contra a ausência de oportunidades e afirmação dos jovens assentados do município em questão. Além disso, pode se observar que não há relação significativa entre as perspectivas de permanência dos jovens no campo e os sistemas produtivos adotados e a Educação do Campo. Até porque a Agroecologia e a Educação do Campo passam por inúmeros desafios a serem enfrentados até se tornarem mais consistentes do ponto de vista teórico e prático. Além disso, observou-se que os principais motivos das migrações dos jovens do campo estão relacionados com a busca por escolarização e emprego.
Abstract: Youth retention in rural communities is a determining factor for family succession in farms countrywide. However, some elements are involved to this end, mainly improved education and employment. In this sense, this study aimed to assess the prospects of young peasants and their relationship with Agroecological Production and Rural Education, in the settlements Ireno Alves dos Santos and Marcos Freire, in Rio Bonito do Iguaçu, Paraná State (Brazil). We investigated two farmer groups, one composed of 16 families involved in agroecological or transitional farming system, and the other including 16 families in a conventional production system. The survey was performed with 17 youngsters from the first group and 18 from the second; they all aged between 13 and 29 years. Further, 23 youngsters enrolled in the last year of high school of a schoolhouse at the settlement of Ireno Alves dos Santos were also surveyed. The study was intended to verify the relevance of an Agroecological Production and Rural Education as enablers of youth retention in farm communities. In terms of methodology, it was a qualitative, exploratory, and descriptive approach, where data collection was made through field research along with semi-structured interviews and surveys. The families were questioned about the production process used in the referred property, its shortcomings, strengths, and about the paternal influence on youngsters’ decisions, among other aspects. Open-ended and close-ended questionnaires were administered both to young people entered into the productive system and the school attendees. The goal was to picture the reality experienced by these young people in and outside the family unit, as well as their portrayals about rural and urban lifestyles. One of the greatest focus was to know what their perspectives on remaining in the rural units are. Agroecological farming systems have been facing several challenges in terms of certification, marketing, technical support, public capital programs and, above all, an improved environmental awareness of farmers. Likewise, Rural Education has faced other issues, mainly because of the distancing between current legislation and school daily activities. By surveying the schoolgoers, we realized that the principles of Rural Education are only procedural, through normative ruling and related legislation, but were not concretely applied in the school routine. Thus, both Agroecological Production and Rural Education are not yet strong elements to be used in the fight against the lack of opportunities and affirmation of young settlers living in the studied location. Moreover, no significant relationship was found between the youth retention prospects and the used farming systems or rural education model. Even because the factors Agroecological Production and Rural Education have been through many challenges, which have to be faced until they become more consistent from theoretical and practical points of view. Furthermore, the main reasons for rural outflow of youngsters lie in the search for improved schooling and employment.
Keywords: Juventude rural
Agroecologia
Educação do campo
Desenvolvimento rural
Assentamentos
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Fronteira Sul
Acronym of the institution: UFFS
College, Institute or Department: Campus Laranjeiras do Sul
Name of Program of Postgraduate studies: Programa de Pós-Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável
Type of Access: Acesso Aberto
URI: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/1966
Issue Date: 2018
metadata.dc.level: Mestrado
Appears in Collections:Agroecologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
KUSNIEWSKI.pdf1.62 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.