Please use this identifier to cite or link to this item: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/485
Type: Artigo de Periódico
Title: Cenas e tempos de uma infância sem fim: o sentimento trágico em Incêndios
Other Titles: Scenes from an endless childhood: the tragic feeling in incêndios
Author: Corazza, Sandra Mara
Nicolay, Deniz Alcione
Resume: O texto trata do universo crítico da peça Incêndios de Wadji Mouawad. Procura caracterizar as ações da personagem central, Nawal, como ponto de partida (e de chegada) da narrativa. Pontua os mecanismos de escrita e memória como disparadores do pensamento e da trama entre os elementos da peça. Nesse sentido, se atém à compreensão conceitual da noção de tempo, procurando localizar suas dimensões no drama. Encontra em Sófocles proximidade filosófica e instrumental com os elementos utilizados na construção das cenas. Por isso, paraleliza Incêndios com a obra clássica Filoctetes. A partir daí, sinaliza movimentos de criação das temáticas que se sobressaem e se relacionam nas abordagens dos enredos, apesar da distância temporal entre ambas. Procura ainda, lançar a temática da crítica social, apresentada pelo autor, para além do núcleo estético e cenográfico, expandindo essa análise para questões que envolvem problemas sócio demográficos contemporâneos. Por fim, tematiza a expressão infâncias do presente relacionando-a a noção de Infância Sem Fim (CORAZZA, 2000), problematizando o chamado dispositivo de infantilidade. Utiliza a compreensão conceitual de tal dispositivo para efetuar considerações sobre dois momentos da infância que se apresentam na peça. No primeiro momento, trata da origem do sentimento da personagem Nawal e, no segundo momento, trata da expiação desse mesmo sentimento, efetuando, assim, a condição trágica por excelência.
Abstract: The present paper discusses the critical universe of the theatre play Incêndios, by Wadji Mouawad, taking the actions of the main character, Nawal, as both the starting point and the point of arrival of the narrative. It punctuates the writing and memory mechanisms as triggers for thought and plot among the elements of the play. In this regard, it attains to a conceptual comprehension of the notion of time, seeking out its dimensions in the course of the drama. It encounters in Sophocles' Filoctetes a philosophical and instrumental proximity. For this reason, Incêndios and the classical work are parallel. It also raises critic social themes over and above the aesthetic and scenographic core, expanding the analysis to questions that involve contemporaneous socio-demographic problems. Finally, it thematizes notions of childhood through problematizing the “childishness” trope most clearly displayed in the work Endless Childhood (CORAZZA, 2000). It uses a conceptual
Keywords: Infância
Tempo
Filosofia da Educação
Wajdi Mouawad
Escrita
Narrativas
Memória
Drama
Sófocles
Crítica social
Infantilidade
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Estadual do Rio de Janeiro
Acronym of the institution: UERJ
Type of Access: Acesso Aberto
metadata.dc.identifier.doi: doi: 10.12957/childphilo.2016.23352
URI: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/485
Issue Date: 2016
metadata.dc.relation.ispartof: Childhood & Philosophy
metadata.dc.citation.issue: 23
metadata.dc.citation.volume: 12
Appears in Collections:Ciências Humanas

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
NICOLAY.pdf351,99 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.