Please use this identifier to cite or link to this item: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/1804
Type: Monografia
Title: Educação Infantil e processos educativos emancipatórios
Author: Lazzari, Cibeli
First advisor: Loss, Adriana Salete
metadata.dc.contributor.referee1: Silva, Ivone Maria Mendes
metadata.dc.contributor.referee2: Bonalume, Geni Ana
metadata.dc.contributor.referee3: Loss, Adriana Salete
Resume: A presente pesquisa propõe uma reflexão sobre a temática da Educação Infantil e processos educativos emancipatórios. Consideramos relevante em uma contracorrente trazer os impasses e a trajetória que tange as crianças e infâncias, para em decorrência ampliar os espaços de discussões levando a compreender as crianças enquanto categoria social. Neste sentido, é importante salientar o envolvimento das relações propostas a Educação Infantil, imersas numa conjuntura social, que também os faz e submete a profunda inferências de interesses marcados sobre as intensões e necessidades da sociedade. Diante disso, torna-se necessário conceituar a educação emancipatória a partir da Teoria Crítica e identificar os princípios fundamentais para a prática pedagógica na Educação Infantil, compreendendo que as escolhas das teorias, influenciam e definem o processo educacional, a compreensão da educação emancipatória é apresentada em três autores que tiveram suas bases teóricas na Escola de Frankfurt, Adorno teórico influente da escola, Giroux e Paulo Freire autores inspirados e influenciados por autores que fizeram parte da escola. A metodologia utilizada nesta pesquisa é de abordagem qualitativa de caráter bibliográfico, tendo como fonte livros, artigos, teses, relacionados ao assunto pesquisado. Tido com proposta discutir uma educação crítica e emancipatória, realizou-se uma busca por artigos na Revista Currículo sem Fronteiras, com a pretensão de averiguar estudos realizados sobre a infância nos últimos dez anos, sendo encontrados vinte artigos, de cujo estudo emergiram três categorias de análise, respeitando a infância, a criança como protagonista; indústria cultura da sociedade capitalista: a resistência na Educação Infantil e a Práxis pedagógica na Educação Infantil. Desse modo, assegurar que a educação emancipatória seja uma atitude crítica no processo de ação-reflexão, pondo-se a pensar a educação para além da repressão e sim no seu aspecto transformador e otimista. Conclui-se que a compreensão da educação proposta numa visão emancipatória, seja tecida nas práticas educativas da Educação Infantil, considerando uma perspectiva crítica, possibilitando apontar mudanças e transformação nas escolas, almejando alcançar o sonho ao qual lutamos, buscando deste modo sustentar as práticas pedagógicas em teorias que almejam compartilhar dos interesses de todos os envolvidos, reconhecendo os sujeitos em sua capacidade intelectual de pensarem e agirem sobre a sociedade de uma maneira muito mais reflexiva, desse modo, superando as medidas de homogeneização da educação e de práticas ingênuas.
Keywords: Educação Infantil
Práticas emancipatórias
Teoria crítica
Escola de Frankfurt
Language: por
Country: Brasil
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL
Acronym of the institution: UFFS
College, Institute or Department: Campus Erechim
Type of Access: Acesso Restrito
URI: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/1804
Issue Date: 9-Jan-2018
Appears in Collections:TCC Pedagogia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
LAZZARI.pdf615.34 kBAdobe PDFView/Open    Request a copy


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.