Please use this identifier to cite or link to this item: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/597
Type: Dissertação
Title: Conhecimento etnobotânico sobre plantas medicinais e plantas alimentícias não convencionais das famílias agricultoras pertencentes ao Núcleo Regional Luta Camponesa da Rede Ecovida de Agroecologia
Author: Rauber, Ana Claudia
First advisor: Franzener, Gilmar
metadata.dc.contributor.advisor-co1: Leandrini, Josimeire Aparecida
Resume: Conhecimento etnobotânico sobre plantas medicinais e plantas alimentícias não convencionais das famílias agricultoras pertencentes ao Núcleo Regional Luta Camponesa da Rede Ecovida de Agroecologia. As plantas medicinais e PANC são importantes para as famílias agricultoras camponesas, contribuem com sua soberania e segurança alimentar, servem de remédios para si e seus animais domésticos, como defensivos e incrementam a biodiversidade funcional em seus cultivos, além de serem fonte de renda pela autonomia que proporcionam e pela comercialização. Os conhecimentos tradicionais sobre a biodiversidade que esses atores sociais apresentam devem ser resgatados e valorizados. Assim, este estudo teve como objetivo realizar o levantamento etnobotânico, identificar as plantas indicadas pelas famílias agricultoras do Núcleo Regional Luta Camponesa da Rede Ecovida de Agroecologia; registrar suas finalidades, receitas, manejo e através dos depoimentos compreender como as transformações agrícolas influenciaram na ocorrência dessas plantas. Os dados foram obtidos através de entrevistas semiestruturadas realizadas de forma dialogada, também foi realizada a caminhada etnobotânica orientada pelos participantes para vizualizar as plantas que ocorrem e são cultivadas na unidade produtiva, que permitiram realizar registros fotográficos. As informações foram transcritas em tabelas do Excel 2007, a partir das quais foram realizadas as análises. Para evitar a identificação dos/as entrevistados/as seus nomes foram substituídos por nomes tradicionais de plantas. A identificação das plantas foi realizada através de literatura específica. Assim, foram entrevistadas 53 agricultores/as em 30 famílias e que residem no Território da Cantuquiriguaçu (Laranjeiras do Sul, Nova Laranjeiras, Rio Bonito do Iguaçu, Porto Barreiro) e Paraná Centro (Laranjal e Palmital). Destas, 15 são certificadas e 15 em transição agroecológica. A maioria participa do Núcleo desde sua fundação. São bastante miscigenadas, possuem de uma a cinco etnias. Apresentam características do campesinato como a produção diversificada para o autoconsumo, certa autonomia com relação ao mercado. As unidades produtivas em geral com duas pessoas e em sua maioria já entrando na faixa dos 50 anos. Quanto ao conhecimento tradicional, a principal forma de aquisição é a partir da convivência familiar, principalmente com a mãe. Foram indicadas 246 etnoespécies de plantas, que estão distribuídas em 76 famílias, 192 gêneros e 224 espécies, sendo que cinco ficaram indeterminadas. O principal uso é como medicinal humano com 56% de etnoespécies, seguido de PANC e condimentares com 20%, planta medicinal para uso animal 13%, planta bioativa 7% e para uso agrícola (defensivos e fertilizantes) 4%. Todas as famílias possuem ligação com agricultura tradicional, no entanto, as práticas agrícolas sofreram influências da modernização agrícola. Após a utilização de produtos químicos, houve uma redução na ocorrência de determinadas plantas medicinais e alimentícias, principalmente as espontâneas herbáceas. A saúde da família e o endividamento foram decisivos para a transição agroecológica. Com a transição ocorreu incremento na ocorrência de plantas nas unidades produtivas.
Abstract: Ethnobotanical knowledge of medicinal plants and unconventional food plants of farming families belonging to the Núcleo Regional Luta Camponesa da Rede Ecovida de Agroecologia. Medicinal plants and PANC are important for peasant farming families, contribute to their sovereignty and food security, serve as remedies for themselves and their pets, as defensive and increase the functional biodiversity in their crops, as well as being a source of income for autonomy they provide and for marketing. Traditional knowledge of biodiversity that these social actors have to be rescued and valued. This study aimed to carry out an ethnobotanical survey, identify the plants indicated by the farming families of the Núcleo Regional Luta Camponesa da Rede Ecovida de Agroecologia; register their purposes, revenue management and through the testimonials understand how agricultural transformations influenced the occurrence of these plants. Data were collected through semi-structured interviews of dialogic form, was also held ethnobotany walk guided by the participants to visualize the plants that occur and are grown in the production unit, which have enabled photographic records. The information was transcribed in Excel 2007 tables, from which the analyzes were performed. To prevent the identification of / the respondents / as their names were replaced by traditional plant names. The identification of species was performed by the literature. So they were interviewed 53 farmers the 30 families and residing in the Território da Cantuquiriguaçu (Laranjeiras do Sul, Nova Laranjeiras, Rio Bonito do Iguaçu, Porto Barreiro) and Paraná Centro (Laranjal and Palmital), of these 15 are certified and 15 agroecological transition. Most part of the Núcleo Luta Camponesa since its foundation. They are quite blended, have a five ethnic groups. They have peasantry features as diversified production for self, certain autonomy with respect to the market. The production units in general with two people and mostly already entering their 50s. With regard to traditional knowledge, the main form of acquisition is from the family life, especially with the mother. 246 ethnospecies plants were indicated, which are distributed in 76 families, 192 genera and 224 species, of which five were indeterminate. The main use is as a human medicinal 56% of ethnospecies, followed by PANC and herbs with 20%, medicinal plant for animal use 13%, 7% and bioactive plant for agricultural use (pesticides and fertilizers) 4%. All families have links with traditional agriculture, however, farming practices were influenced agricultural modernization. After use of chemicals, there was a reduction in the occurrence of certain medicinal and food plants, especially herbaceous spontaneous. The health of the family and the debt were decisive for the agroecological transition. With the increase in frequency transition occurred in the plant production units.
Keywords: Campesinato
Transição agroecológica
Biodiversidade
Plantas e usos
Quintais produtivos
Language: por
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal da Fronteira Sul
Acronym of the institution: UFFS
College, Institute or Department: Campus Laranjeiras do Sul
Name of Program of Postgraduate studies: Programa de Pós-Graduação em Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável
Type of Access: Acesso Aberto
URI: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/597
Issue Date: 9-Sep-2016
metadata.dc.level: Mestrado
Appears in Collections:Agroecologia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
RAUBER.pdf2,54 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.