Please use this identifier to cite or link to this item: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/852
Type: Monografia
Title: Educação infantil e as relações étnico-raciais: o eu, o outro e o nós
Author: Hoscharuck, Jaqueline
First advisor: Irgang, Silvania Regina Pellenz
metadata.dc.contributor.referee1: Irgang, Silvania Regina Pellenz
metadata.dc.contributor.referee2: Bittencourt, Zoraia de Aguiar
metadata.dc.contributor.referee3: Carvalho, Rodrigo Saballa de
Resume: Trabalhar as relações étnico-raciais na escola é de suma importância, pois é na infância que a criança constitui a sua identidade. Por isso, o presente trabalho busca investigar de que maneira a escola de Educação Infantil aborda a questão das relações étnico-raciais com as crianças, analisando como o professor lida com situações de preconceito e como as crianças reagem diante do diferente. O interesse dessas questões partiram de observações realizadas na escola em que realizei o estágio curricular para Educação Infantil e que presenciei situações de preconceito durante a rotina escolar. Percebi que os professores tinham dificuldades em trabalhar o tema, faltando-lhes formação e conhecimento sobre o tema. A pesquisa de cunho qualitativo teve na literatura infantil, na abordagem teórica e na prática de estágio o método de pesquisa. Essa escolha me oportunizou desenvolver hipóteses e construir possibilidades de trabalho e reflexões acerca das relações étnico-raciais no âmbito da Educação Infantil. As práticas realizadas durante o Estágio Curricular Supervisionado em Educação Infantil, do Curso de Licenciatura em Pedagogia da Universidade Federal da Fronteira Sul, realizado no ano de 2015, foi o campo de atuação da pesquisa e o estudo se desenvolveu com quatorze crianças entre dois e três anos de idade. Durante o processo, foi possível verificar que as relações étnico-raciais são vivenciadas pelas crianças desde pequenas e que as mesmas já trazem consigo uma imagem negativa formada sobre os negros, seja na escolha dos brinquedos, nas brincadeiras ou no faz-de-conta. As crianças não encontram na escola um tempo e espaço para (re)pensar sobre a identidade do negro, sua cultura e o respeito às diferenças. Com isso, as propostas durante o estágio curricular foram desenvolvidas como possibilidades de práticas pedagógicas que contemplem esses elementos constitutivos do eu, do outro e do nós, em um processo de experiências, de escuta e de relações respeitosas entre as crianças, seus pares e os adultos. Considerando os resultados, é importante a elaboração de estratégias pedagógicas que contemplem a identidade da criança negra no âmbito escolar, trazendo também para a roda de conversa as relações étnico-raciais.
Keywords: Educação infantil
Relações étnico-raciais
Estágio curricular
Language: por
Country: Brasil
Publisher: UNIVERSIDADE FEDERAL DA FRONTEIRA SUL
Acronym of the institution: UFFS
College, Institute or Department: Campus Erechim
Type of Access: Acesso Aberto
URI: https://rd.uffs.edu.br/handle/prefix/852
Issue Date: 12-Dec-2017
Appears in Collections:TCC Pedagogia

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
HOSCHARUCK.pdf1,8 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.